Notícias

APED participa em webinar da CIP sobre impactos da pandemia na saúde e na economia

03-12-2020

O Conselho Estratégico Nacional da Saúde da CIP organizou no dia 2 de dezembro a Conferência Digital “Saúde & Economia em tempo de Covid-19. Como proteger os cidadãos e manter a economia a funcionar?”. A sessão contou com a participação da Presidente da APED, Isabel Barros.

Na sua intervenção, Isabel Barros sublinhou o grave impacto que a pandemia tem causado no setor do retalho. No caso do retalho especializado, a Presidente da APED deu conta da “forma avassaladora” como o setor está a sofrer com as medidas implementadas, agravadas com as medidas implementadas ao fim-de-semana e vésperas de feriados. “É impossível no momento em que vivemos o retalho especializado responder às necessidades de consumo e continuar a retoma muito lenta que se começava a sentir no 3.ª trimestre”, alertou, acrescentando que as medidas implementadas ao fim-de-semana estão a ter um impacto superior a 65% no retalho especializado.

Quanto ao retalho alimentar, a Presidente da APED sublinhou não corresponder à verdade a ideia que este setor está a ganhar com a pandemia, deu conta que já foram investidos mais de 21 milhões de euros em medidas de proteção da saúde pública quer para os colaboradores, quer para os consumidores e que o setor está a sofrer com as medidas de restrição da circulação entre concelhos e com a limitação de horários, que leva a que a área alimentar esteja já em valor negativo comparativamente a igual período em 2019.

Isabel Barros indicou ainda que, dentro do universo dos 165 associados da APED, o setor já está a perder mais de 5 mil postos de trabalho e há a perspetiva deste número aumentar face à inexistência de contratações para o período do Natal e ao fecho das lojas nas tardes de fim-de-semana. “Temos equipas disponíveis que não estão produtivas, que neste momento não estão a trabalhar. Isto a curto prazo aguenta-se, no médio e longo prazo não se aguenta. Manter o retalho a funcionar mantém toda uma cadeia de distribuição viva”, alertou.

Isabel Barros alertou para o impacto que a conjugação das restrições de horário de funcionamento e do rácio de pessoas por metro quadrado nas lojas está a ter no setor do retalho. “Temos muitas dúvidas do impacto para a saúde pública que esta esta restrição horária e que o confinamento poderá ter na população, pois está a levar à concentração das pessoas apenas num período do dia”.

Reveja o webinar da CIP aqui.