Notícias

Retalho penalizado pelo limite de clientes em loja e pela proibição de venda de álcool a partir das 20h

12-10-2020

A APED está preocupada com o impacto causado para o setor do Retalho com o prolongamento de um conjunto de medidas definidas pelo Governo fazer face à pandemia, que se têm revelado incongruentes e sem eficácia na proteção da saúde pública.

A restrição de venda de bebidas alcoólicas a partir das 20h não tem qualquer eficácia em termos preventivos e apenas contribui para um fluxo acrescido nas lojas no período entre as 19h e as 20h. Caso se mantenha esta regra até ao final de novembro, a APED antevê perdas de 15 milhões de euros, penalizando o setor da Distribuição, bem como as indústrias nacionais do vinho e da cerveja.

A regra de ocupação máxima de 5 pessoas por 100 metros quadrados de área é demasiado restritiva e não tem paralelo com mais nenhum país europeu. Com exceção da Eslováquia, Portugal é o único país da UE27 que estabeleceu este tipo de regra. A APED pede ao Governo uma reavaliação do número de clientes permitido por loja, uma medida que se torna essencial face à aproximação do Natal, um período bastante importante para os espaços comerciais.

Esta posição da APED tem sido dada a conhecer ao longo dos últimos dias, com declarações do Diretor-Geral da APED, Gonçalo Lobo Xavier, ao ECO, TVI24 e Antena 1.